Geni é uma revista virtual independente sobre gênero, sexualidade e temas afins. Ela é pensada e editada por um coletivo de jornalistas, acadêmicxs, pesquisadorxs, artistas e militantes. Geni nasce do compromisso com valores libertários e com a luta pela igualdade e pela diferença. ISSN 2358-2618
xuxu 2

editorial

Com quantos golpes se faz uma democracia?

Para conhecer o passado, precisamos cavar fundo e perigosamente nos vestígios do presente

entrevista

Brasil, mulher

Amelinha Teles juntou a luta contra o machismo e a resistência à ditadura, participou do primeiro jornal feminista brasileiro e segue, hoje, forte como sempre. Por Gui Mohallem, Luiz Pimentel e Marcos Visnadi

memória & justiça

Golpe contra a sexualidade

LGBTs foram alvo privilegiado da ditadura brasileira e são parte fundamental da reinvenção democrática. Por Renan Honório Quinalha, com uma resenha de Edson Teles

memória

Assim marcha a família

Livro de 1965 mostrava para a família o submundo carioca pós-golpe. Por Pedro “Pepa” Silva

perfil

Aquela palavra às avessas

Trajetória de Hilda Hilst, brasileira e poeta. Por Marcos Visnadi

memória & justiça

Às armas, mulheres!

A militância feminina na luta armada durante a ditadura civil-militar brasileira. Por Isabel Cristina Leite

relato

De marcha a ré

O que vi na Marcha da Família, 2014. Por Pedro “Pepa” Silva

coluna

PEGA NO MEU POWER | Baixou a Yansã

Eu não mereço ser estuprada. Por Sueli Feliziani

política

Cutucando partidos

Sites oficiais mostram evidências sobre como temáticas de gênero e sexualidades são discutidas (ou não) dentro dos partidos políticos. Por Giovana Bonamim

coluna

FARÓIS ACESOS | Depois do after

Parece Zeitgeist, mas é só falta de noção coletiva mesmo. Por Neusa Sueli

coluna

ESCULACHO | Dá para endurecer sem perder a ternura?

Pé na porta e militância. Por Alciana Paulino

geni no mundo

Transversões discursivas e trajetórias traduzidas

No Líbano, uma decisão judicial envolvendo uma pessoa trans no mês de janeiro resultou em narrativas discordantes no meio LGBTQ local e na mídia ocidental. Por Gabriel Semerene, de Beirute

coluna

FOLHETIM | #2

Quem dera eu soubesse que não aceitar a minha sexualidade me tornava mais frágil. Por Cecilia Silveira

coluna

NO MEIO | 07: Um consolo impiedoso/ os nossos incêndios

Se nossos encontros estão cheios dos discursos que anunciam nossa extinção, qual nosso fôlego para encampar uma disputa justa e vigorosa? Por Luiz Pimentel

geni responde

“Quero abortar, me ajudem”

Como você responderia a esse pedido?