Geni é uma revista virtual independente sobre gênero, sexualidade e temas afins. Ela é pensada e editada por um coletivo de jornalistas, acadêmicxs, pesquisadorxs, artistas e militantes. Geni nasce do compromisso com valores libertários e com a luta pela igualdade e pela diferença. ISSN 2358-2618
xuxu 2

resistência

Quem manda na noite

Vivência em uma família LGBT. Por Elvis Stronger

coluna

ESCULACHO | Gênesis e carnaval

Mina preta tendo filho solteira é dado conhecido do Estado e dxs acadêmicos. Mas e preta bancando a produção independente? Por Alciana Paulino

coluna

PEGA NO MEU POWER | Zona Oeste Side Story

Ou como Mário Covas trouxe a Broadway pra favela. Por Sueli Feliziani

coluna

TUTTOMONDO | A morte gorda

HIV, aquecimento global e a sobrevivência dos ursos. Por Marcos Visnadi

corpo & política

Tecnoxamanismos etc.

 Movimento de rede. Por Fabiane M. Borges

psicodelia

Hipnotizadx

Ao invés de ser um corpo, a pessoa “tem” um corpo, o sonho proprietário do capitalismo primeiro. Por Alan Watts

hiv

A face feminina do HIV/AIDS

Sobre algumas práticas culturais nocivas em Moçambique. Por Hélio Maúngue, de Maputo

coluna

ESCULACHO | Aborto de A a Z

Vinte e seis historietas de aborteiras. Por Alciana Paulino

coluna

ESCULACHO | Velhices e cretinices

Minha avó me disse esses dias que envelhecer não é o problema. Por Alciana Paulino

identidade

Preta, sapatão e profundamente perigosa

Sabemos o que é gozar e não aceitaremos um mundo menos pleno do que isso. Por Pollyanna Marques Vaz

geni no mundo

Colômbia à beira

Relatos da Colômbia. Por Juliana Bittencourt, da Caravana Climática

coluna

ESCULACHO | Tu tá escrevendo, neguinha!

Qual é a minha onda, meu caminho e minhas broncas? O desafio de ser mulher bissexual negra ambientalista corintiana e, ainda, se entender como escritora. Por Alciana Paulino

coluna

ESCULACHO | Memórias da negrinha da casa das putas III

Memórias e recriações de uma infância na perifa leste de São Paulo. Por Alciana Paulino

perfil

Pelas barbas de Ed Marte

Notas sobre um performer perambulante que alimenta a atmosfera de liberação em Belo Horizonte. Por Bernardo RB

coluna

ESCULACHO | Memórias da Negrinha da Casa das Putas

Ser menina e “moreninha” na zona leste de São Paulo na década de 80. Micro-histórias de uma infância cheia de aventuras, mais que na Sessão da Tarde. Por Alciana Paulino

coluna

À FLOR DA PELE |“Parabéns, vai ser menino!” – só que não

Acertando as contas com o médico. Por Amanda Palha

memória

Assim marcha a família

Livro de 1965 mostrava para a família o submundo carioca pós-golpe. Por Pedro “Pepa” Silva

acadêmicxs

Pesquisas que se fazem com uma só mão

Relato sobre um laboratório de pornografia na Universidade de São Paulo. Por Luiz Moreno Guimarães e Thiago E. Luzzi

geni na pista

Geni no Jaguaré

Em outubro a Geni lançou sua quarta edição no CEU Jaguaré, em São Paulo, dentro de uma programação dedicada à diversidade sexual. Por Luiz Pimentel

coluna

NO MEIO | 06: Luta em luto

Uma peça de teatro ou um grito de revolta. O coro de mulheres encontra o coro de homens. Entre os coros, um cadáver. O cadáver é mulher. A ação é lilás. Por Luiz Pimentel e Raquel Morales

editorial

Não quer calar

Seguimos na busca por respostas e perguntas

debate

Minimanual dx guerrilheirx linguísticx

O uso do x para rasurar o binarismo de gênero na língua portuguesa. Por Marcos Visnadi

acadêmicxs

A obscena senhora B.

Desejo e pornografia na obra de Louise Bourgeois. Por Ruy Luduvice

literatura

Confissões de um poeta aos dez anos de idade

Poemas de Gustavo Vinagre